sábado, 10 de abril de 2010

E a Dilma? Ahh a Dilma!!......"lobo em pele de cordeiro"

Quando criei o blog já tinha intenção de comentar as pérolas da nossa possível futura Presidente (batendo na madeira 3 vezes). Mas achei que seriam tantos os motivos para escrever no blog que cheguei à conclusão de que ficaria sem título para os posts. Minha solução é inaugurar uma seção com posts sobre a Dilminha com o nome de "E a Dilma? Ahh a Dilma..." e no final coloco um pouco do assunto a ser discutido.

Hoje vou discutir um pouco das besteiras ditas pela ex Ministra em sua visita à Minas Gerais.

“Quem da oposição quiser se passar como sucessor do governo Lula não sendo é um lobo em pele de cordeiro”.

Essa é uma daquelas frases que você tem que parar para pensar. Não pela complexidade do significado, mas pelo português estranho. Dilma recorre ao uso de fábulas para dizer que a oposição quer se passar por sucesso de Lula, será mesmo? Eu acho que eles querem suceder o Lula e não se passar pelo sucessor do mesmo, e ainda querem suceder no sentido cronológico, ou seja, querem ser o governo depois do atual, e não sentido que eu suponho que esteja escondido no português estranho da candidata.

“O que eu chamei de lobo em pele de cordeiro é quem criticava até ontem e hoje não critica mais. Lobo em pele de cordeiro é uma expressão bíblica, que das pessoas caracterizam o que elas não são. Um cordeiro pode se vestir com uma pele bem branca e estar com as patas afiadas.”

“O que eu chamei.... é quem criticava...”
É o que ou quem? Não sei também. De novo um português rebuscado.

“Um cordeiro pode se vestir com uma pele bem branca e estar com as patas afiadas.”
Mas não era o lobo que se vestia de cordeiro? Agora é o próprio cordeiro que põe uma pele branca de cordeiro? Será que o primeiro não tinha a pele branca o suficiente?
Difícil entender o português da Dilma. Agora que tentei eu próprio explicar as falas da candidata do PT tenho certeza de que Celso Arnaldo está completo de razão. Qualquer tentativa de explicar o que a Dilma fala irá parecer ainda mais estranha do que a fala original. Será que é uma tática dela? Dificultar a ação de seus críticos?
Por que se for, está funcionando muito bem.

Só para esclarecer, não estou criticando a Dilma porque ela não sabe definir um agente da passiva ou um complemento adverbial de tempo (sei lá se existe isso), o problema é a confusão existente nas falas da candidata do PT.

2 comentários:

  1. Prezado Flávio,

    Eu, em nome de todos os estagiários da FDC, venho lhe dar as congratulacoes pelo blog. Fez a nossa alegria nesta tarde monótona e cansativa de trabalho.

    Muito obrigado por nos trazer felicidade em formato digital.

    Abs.

    ResponderExcluir